Ei AMIGO! VOCÊ AÍ... QUE VISITA AQUI ... DEIXE O SEU COMENTÁRIO POR AQUI...

Ei AMIGO! VOCÊ AÍ... QUE VISITA AQUI ... DEIXE O SEU COMENTÁRIO POR AQUI...
NÃO CUSTA NADA... E FAZ UMA 'GIOCONDA' FELIZ!

TRADUZA AS FLORES...


Me Sigam as Boas Flores...

29 de jun de 2006

PERDIDA




















- Sou lua perdida
na escuridão da paisagem
sem que o luar ilumine
a órbita da paixão...

- Sou lua perdida
da tua constelação!

By@
Anna D'Castro
(D.A. Reservados)

24 de jun de 2006



















O LADO DE LÁ

Eu nasci na linda Lisboa
E no Alto do Pina morei
Mas com vinte e um anos
A minha cidade deixei.

Fui para Almada morar
O Rio Tejo atravessei
Depois da Ponte passar
Não mais a Lisboa voltei.

Amo aquele lado de lá
Meus filhos lá os criei
Após vinte e sete anos
O lado de lá abandonei.

Com os filhos já criados
Ao Brasil eu retornei
Pelos sonhos adiados
O lado de lá deixei.

Aqui vivo poetando
E num palco eu me agito
Por vezes fico chorando
Com o coração aflito.

Mas meu sangue aventureiro
Me leva de cá para lá
Amo o meu Rio de Janeiro
E o coração do lado de lá...

By@
Anna D'Castro
(D.A. Reservados)


















PRECISO DE ESPAÇO

Preciso de espaço
para pensar.
Preciso de espaço
para viver.
Preciso de espaço
para te amar.
Preciso de espaço
para entender...
Como é que eu:
Preciso de espaço
para encontrar
o meu espaço
para morrer!...

By@
Anna D'Castro
(D.A.Reservados)























RETRATO DE ARTISTA

Sua nave aventureira
Traz a Esperança no mastro,
No comando, alvissareira,
Ágil, a Anna D'Castro.

Segue um destino traçado
Com a ousadia por lastro,
Herdeira de luso ousado
A nau de Anna D'Castro.

O seu verso, tão ornado,
Tem a elegância de um mastro:
Esse o retrato falado
Da artista Anna D'Castro.

Autor: Antônio Lazaro de Almeida Prado
= Professor e Poeta =
São Paulo, 20/I/2006

























MEU PALCO! -- NUM MINUTO!

Sou uma atriz sem palco
que rodopia, gira dança,
dia a dia com a Vida.
- Sei que sou destemida!
Vivo sempre em corda bamba...

(refrão) {Só danço o samba!
( " ") {Só danço o samba!
( " ") {Vai...vai...vai...vai...vai...vai...

Mas meu palco é dor calada
Com a vida segue a Estrada
Que me torna em quase nada!

(refrão) {Só danço o samba
( " ") {Só danço o samba
( " ") {Vai...vai...vai...vai...vai...vai...

Não desisto nunca e luto!
Luto, p'ra achar melhor momento
De colher meu próprio fruto.
- Na Glória ou no Sofrimento?
Que nada. Apenas no meu minuto!...

(refrão) {Só danço o samba
( " " ) {Só danço o samba
( " " ) {vai...vai...vai...vai...vai...vai...
( " " ) {Só danço o samba!
( " " ) {VAI !!!

By@
Anna D'Castro
(D.A.Reservados)

ABSTRATO & TÃO CONCRETO



























Lindo quadro "Abstrato" do poeta e Artista Plástico,
grande impulsionador Cultural em todo o Brasil
Ademir Antônio Bacca
para ilustrar este meu poema tão

"Abstrato e tão Concreto"

Only two eyes
in the dim light
pierce the wall
of a crumbling world
an static veil,
at rest,
that burns.

=World-blind=

Dois olhos somente
vagueiam no escuro,
trespassam o muro,
rasgam destroços
dos restos do mundo.
Asa que não voa,
brasa que magoa,
verdade que atordoa.
Traição que corrói,
ferida que não dói
Apenas se sente;
E dois olhos somente,
penetram no muro,
repousam e ardem!...

By@
Anna D'Castro
(D.A. Reservados)

17 de jun de 2006
























DIALÉTICA DO AMOR

= O amor quando aparece
promete dias sem sofrimento
Risos sem choro
E o sol todas as manhãs!
= O amor quando acontece
Não pede licença para entrar
Toma o seu lugar
no coração
E arrasta duas almas
na sua paixão!
= O amor é um descarado
Promete a Lua,
mas sabe que não tem escada
que chegue lá...
Promete o Sol,
sabendo que se queimará...
Promete as estrelas,
sabendo que pode chuver!...
= O amor entra em decadência
quando o romance
entrar em impaciência
começando a cobrar
a sua existência.
Depois...
Depois tudo começa a virar:
- O Amor vira Problema
- A Paixão vira Teorema
e o resultado da equação... vira Poema!

By@
Anna D'Castro
(D.A.Reservados)
do livro REVELAÇÕES

16 de jun de 2006

MÃOS COM ALMA


















MÃOS COM ALMA













= Mãos sedosas,
caprichosas,
que fascinam
e ensinam
outras mãos a acariciar.
= Mãos saudosas
de ternura,
com que doçura
elas fazem suspirar.
= Mãos gritantes,
tão irritantes,
quando não sabem afagar.
= Mãos gementes,
tão dolentes,
afastando a sua dor.
= Mãos de paixão,
como um coração
palpitando por seu amor.
= Mãos que resistem,
mas que insistem
em transmitir o seu calor.
= Mãos que castigam
e que fustigam
teimosamente ao se tocar.
= Mãos feiticeiras,
tão traiçoeiras,
também sabem perdoar...
= Mãos carinhosas,
perfumadas como rosas
Esfíngicas,
tão deleitosas,
esguias,
tão a meu gosto,
traçam,
com alma de artista
as linhas desse teu rosto!

By@Anna D'Castro
(D.A.Reservados)
do livro "REVELAÇÕES"


13 de jun de 2006
















SER JOVEM
é como ser flor silvestre
ave voando pelo azul celeste
areia afagada por onda mansa.

SER JOVEM
é trazer consigo a esperança
dum futuro que lhe sorria
ou elmo perene de alegria.

SER JOVEM
é beber a fresca água do saber
saciar a sede por satisfazer
afogar o medo da ignorância.

SER JOVEM
é sentir o aroma da petulância
do pensamento e do caminhar
de tudo saber e desvendar.

SER JOVEM
é trazer consigo sonhos belos
de íngremes e lendários castelos
divagando pelo infinito.

SER JOVEM
é não fazer da vida um labirinto
nem jamais aceitar a derrota
mesmo que a velhice lhe bata à porta.

By@
Anna D'Castro
(D.A.Reservados)
do livro Aquela Voz

3 de jun de 2006

REBELDIA DUM CAMINHO INCERTO


Tu, Mulher, que renunciaste: - ao carinho, - ao amor... escuta este poema que é pra ti.

Tu, que caminhando vais, em busca do passado... ou talvez do tempo!...

Mas, o passado não volta e o tempo demora.

A ti que olhando a Noite procuras o Sol... - Ele existiu e te abrasou.

A ti, que renunciaste, a ti Mulher só, eu fiz este poema, para que te não sintas tão só... como coisa deitada ao chão e que não presta!...... como folha caída espezinhada e varrida, no Outono!

A ti, Mulher só, na solidão da noite ou na alegria do dia, eu fiz este poema.

A ti, Mulher que renunciaste, escuta a minha prece. A prece de uma Mulher só... como coisa morta, afastada da vida, esquecida. Eu, como tu, renunciei: - ao amor, - à felicidade... que desejava de verdade!

Mas, tu Mulher, não estás só! Porque eu estou contigo e penso em ti; e venho dizer-te para que não renuncies, mas antes luta. Tens que lutar: - pela felicidade, - pelo Amor, - pela vida e... pelo carinho, desse Alguém que ao se afastar, te fez desesperar e te fez sentir também: - Só!... Nada... Ninguém!

By@ Anna D'Castro

do livro AQUELA VOZ


DANÇA DA VIDA



DANÇA DA VIDA

A vida dança
Na emoção do amor!
Tudo começa no espaço
Tudo resulta da esperança,
Da ilusão e da dor.

A vida dança
Trêmula de paixão
E abala uma lembrança
Que mexeu com o coração.

A vida dança
Por vezes leve,
Por vezes fria,
Tal como floco de neve
Que baila de melancolia.

A vida dança
Quase como um poema,
Ou um beijo rápido e insípido,
Mas que sempre vale a pena
Desde que lépido e líquido!...

By@
ANNA D'CASTRO
(D.A. Reservados)
do livro REVELAÇÕES






AMIZADES




Como é bom e reconfortante falar de amizade!
As amizades são construídas aos poucos, como os minutos do
tempo que não pára, em cada coração.
As amizades nascem com um gesto, um olhar, uma busca de
afinidades, de risos e lágrimas, se sabores e dores, de várias
cumplicidades.
Há aquelas que se comunicam em silêncios lânguidos,
compreendidos nos olhares atentos.
Amizades profundas, nascem por vezes duma discussão acesa,
por causas, depois julgadas fúteis, em que essas coisas inúteis,
se tornam úteis, porque fizeram aflorar e consolidar uma sólida
amizade.
Há ainda aquelas que caminham lada a lado desde os bancos da
escola. As que aparecem e crescem do time que disputa a mesma
bola...
A palavra do amigo, o ombro dado com carinho, é remédio mais
que eficaz contra a tristeza e desilusão.
Nunca é tempo perdido, aquele que se gasta com um amigo. É
tempo recompensado, aproveitado, enriquecido, vivido, abençoado.
As lembranças amigas que o tempo não apaga em cada ausência,
por vezes forçada, mas tão presente no coração da verdadeira
amizade, que chora ou ri com a saudade, mas está sempre
presente no coração e na alma da gente.

By@
Anna D’Castro

(D.A.Reservados)
Do livro de pensamentos: ”Memórias dum Pensador”

2 de jun de 2006

RECOMEÇO

Perdida em meio de mim
Sonho com Fênix
Ave sempre renascendo
Das cinzas dum negro passado.

Perdida em meio de sonhos
Sou apenas metade de mim
Buscando um porto seguro
No meio de revoltos oceanos.

Perdida em meio do mundo
Sou pedaço da minha metade
Pequeno barco vogando ao vento
Buscando o rastro do norte.

Perdida em meio às saudades
Sonho esquecer tua lembrança
Querendo achar meu pedaço
Para calar este meu pranto.

Quero a minha metade
Preciso me sentir inteira
Preciso achar minha verdade
Para recomeçar da poeira.

By@
Anna D'Castro
(D.A.Reservados)
do livro REVELAÇÕES

1 de jun de 2006


























UM SALTO NO ABISMO

Não esqueço dos amigos jamais... nem sequer dos meus objetivos!
Apenas fico cansada de lutar contra Moinhos de Vento,
tal e qual um D. Quixote de Saias perdida em desertos de promessas...

By@
Anna D'Castro
(D.Reservados)

SOMENTE PALAVRAS

Palavras escritas e lidas
Com entonação tão potente
Palavras, somente palavras
Que nos ensinam a ser gente!

By@
Anna D'Castro
(D.Reservados)















SOMENTE PALAVRAS (2)






Se eu falar do que sinto
O céu, a lua e as estrelas
Ficarão cheios da minha dor.
Uma brisa começou soprando suave,
Mas se esfumou, como um fantasma.
Meu passado foi sofrimento.
O presente está derivando ao vento.
O futuro? Mera interrogação.
Se eu falar do que sinto,
As palavras se trancam em boca calada.
As lágrimas teimam em inundar
Os olhos, que apenas deveriam
Intensamente fitar.
Meu coração esperançado,
Está ficando amordaçado,
Não aguenta tanto sofrer.
Quisera poder parar de tanto amar
Mas as palavras se atropelam a correr.
Se eu falar do meu sentir
Só o Amor me alimenta e me faz sorrir.

By@
Anna D'Castro
(D.A.Reservados)
do livro REVELAÇÕES

Barra Lateral no seu Site Para Compartilhar as Redes Sociais








Sempre Viva... Flor Selvagem!

ARTE E BELEZA É COMO FLORES BAILANDO

Beijos floridos...