Ei AMIGO! VOCÊ AÍ... QUE VISITA AQUI ... DEIXE O SEU COMENTÁRIO POR AQUI...

Ei AMIGO! VOCÊ AÍ... QUE VISITA AQUI ... DEIXE O SEU COMENTÁRIO POR AQUI...
NÃO CUSTA NADA... E FAZ UMA 'GIOCONDA' FELIZ!

TRADUZA AS FLORES...


Me Sigam as Boas Flores...

19 de set de 2013

SINA



Sei que é minha sina... meu Fado... um fadário imenso...
Mas quando um novo amor bateu à minha porta
O tormento eterno adormeceu suspenso
Se entrelaçando no fulgor do infinito
Buscando a noite – companheira do seu grito
Para achar o tempo que carrega a vida
Como uma ave aturdida sendo perseguida 
Pelo pensamento molhado de palavras.

Olho o labirinto do destino carregando mágoas sem fim
A minha sina é permanecer nos confins do horizonte
Deixando o pensamento correr reflexivo breve e grande...
E mesmo que a lonjura seja monótona e pequena
Ouço o som dos meus passos solitários e saio de cena
Enquanto fito o olhar nas estrelas que não dormem
Eu e elas, nuas e sós na imensidão do universo
Trancadas com o amor no labirinto geométrico dum verso.

Quando um novo amor bateu à minha porta
O tormento eterno mergulhou sua nudez
Num lago de gotas que jorravam sangue
Buscando água nos confins da boca morta de sede
Achando um rio de saudades num corpo exangue
Enquanto delírios de luzes me deitavam na rede
E me adormeciam nos braços que habitavam meu pranto.

Mas o momento é como o mapa imaginário do tempo
Vai tecendo arrendados no rosto e na alma
Se distorcendo num sinuoso vai e vem de linhas e rugas
Como renda de bilros que nos fascina e acalma
E o amor que um dia tentara bater à minha porta
Pensou que a minha redoma era um palácio de cristal
Que outrora eu fora rainha... hoje uma mendiga quase morta...

O novo amor desistiu... me deixou com a minha sina e uma ferida aberta
E mais uma vez saio de cena fechando mais uma porta!


By@ 
Anna D’Castro

Creative Commons License Todos Direitos Reservados
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

7 comentários:

Dorli disse...

Bom dia querida,
É um imenso prazer receber tão nobre poetisa no meu cantinho popular.
Se mais uma vez a porta se fechou, abre-a novamente para que a brisa traga um novo amor para abrilhantar sua vida
Lindo o seu blog
Obrigada
Lua Singular

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Oi Anna,venho através do blog da amiga Dorli e estou encantada,com suas poesias.
Você tem o mesmo nome de minha amada mãe que já se encontra com o Divino Mestre.O nome dela também era Anna,com dois(n).
Estou seguindo esse blog,depois verei os outros.

bjs
Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com-Brasil.

Dorli disse...

Oi Anna,
Como dizem aqui no Brasil: Você é uma mulher "porreta".
Sabe amar, apreciar, repreender, etc...
Se a metade das mulheres fossem iguais a você, o mundo seria outro
Obrigada pelos comentários
António vai brigar com você.kkk
Um beijo
Lua Singular

Anna D'Castro... disse...

Olá queridas

Obrigada pelas visitas que muito me alegraram e os comentários tb.

Dorli! Eu apenas tento ser justa e imparcial.
Amo a minha terra Lisboa... amo o meu País demais, mas muito sofri com injustiças e procuro defender o que eu acho justo. E eu acho injusto os rótulos que põem em 'todas' as pessoas. Todo o mundo tem defeitos e qualidades, porque é que devemos estar sempre a bater na mesma 'tecla' e reforçar o lado pior de cada pessoa?

Porque não havemos de ver o lado positivo de cada um?

Em todo o Mundo existe o bom e o mau, o belo e o feio. Porque será que as pessoas têm prazer só apontar os defeitos e denegrir e ignorar as qualidades?

Eu sempre fui uma pessoa extremamente positiva, num país de negativos e sofri desde criança, por ser alegre e bem disposta, mesmo dentro da minha família.

Me sentia sempre marginalizada quando defendia o que eu achava certo e que os outros teimavam em ver só a parte má...

Mas não me alongo mais, porque senão este é um debate que jamais terá fim.

Eu depois de muita batalha, fiz a minha opção e vivo muito feliz aqui junto de todos os amigos que fiz e que me acarinham e não me deixam sentir estrangeira, pois o meu coração se identifica com a maioria dos brasileiros.
Sinto alguma tristeza em dizer isso mas é um fato constatado.

E em relação a vc dizer que o António vai brigar comigo... como se diz na minha terra: "Estou-me nas tintas e é para o lado que eu durmo melhor!" - "Deixe-o vir quente que eu estarei fervendo!"

Não falei nenhuma mentira, apenas defendi o que eu acho justo, pois vivo aqui o meu dia a dia há 15 anos e sempre que vou a Portugal tenho que me aborrecer com alguém por fazerem comentários bem mordazes acerca dos brasileiros e principalmente das brasileiras, que eu sei que não são totalmente verdadeiros.

Terminei há dois meses de escrever um romance que fala precisamente sobre as injustiças (que eu odeio) e sobre os relacionamentos mal resolvidos e já estou escrevendo outro abordando assuntos similares... E escreverei mais sobre injustiças e os rótulos impróprios que colocam nas pessoas... Tudo o que eu acho abominável.

Um beijo no coração de vcs.




Nádia Santos disse...

Ana que poesia fantástica! Mergulhei intensamente nos teus versos repleto de sentimentos vindo da alma, simplesmente maravilhoso. Quero ler teus haicais amiga, devem ser lindos! Amei sua visita aos meus blogs e mais ainda suas palavras. Volte sempre querida, e como se diz aqui em minha cidade, Recife, tu é arretada mesmo. Bjus

* Arretada aqui no Nordeste do Brasil, é um termo que usamos para dizer que algo ou alguém é tudo de bom, maravilhosa, bela, corajosa, valente enfim, só coisas boas.

=> Gritos da alma
=> Meus contos
=> Só quadras

Ricardo- águialivre disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Dorli disse...

Oi querida
Cheguei aqui e me coloquei de seguidora de todos os seus blogs, agora volto no meu e coloco os dois blogs na lita de blogues amigos
Hoje eu tenho homenagem no meu blog.
Beijos
Lua Singular
Eu posto todos os dias, quando quiser me ler é só achegar lá

Barra Lateral no seu Site Para Compartilhar as Redes Sociais








Sempre Viva... Flor Selvagem!

ARTE E BELEZA É COMO FLORES BAILANDO

Beijos floridos...