Ei AMIGO! VOCÊ AÍ... QUE VISITA AQUI ... DEIXE O SEU COMENTÁRIO POR AQUI...

Ei AMIGO! VOCÊ AÍ... QUE VISITA AQUI ... DEIXE O SEU COMENTÁRIO POR AQUI...
NÃO CUSTA NADA... E FAZ UMA 'GIOCONDA' FELIZ!

TRADUZA AS FLORES...


Me Sigam as Boas Flores...

5 de set de 2011

*SÓ FLORES SECAS RESTARAM*

*Tela da Andrea Mancini*


Num dia de muita dor
O desespero minh’alma dilacerou
E o coração sufocado de desilusão
No peito quase parou...
Desvairada bateu a saudade
Sangrando descompaixão.

Precisava de acalanto
Pedi colo para o filho
Que outrora acalentara
Meu velho livro de poesias!
Segurei-o com nostalgia
Nas mãos que desabafos escrevera
E agora estavam vazias.

No dia em que a dor me embargou
Orei em silêncio uma prece
E lágrimas rolaram macias.
Meus olhos buscam no vazio
Pelo sonho que jamais envelhece
Mas esse doce encanto
Com desilusões se vestiu...

Abri o velho livro de poesias
Lembrei poemas de amor...
De amizades variadas...
Também de angústias contidas...
E injustiças gritando clamores.
Traições tão deslavadas
Como arco íris sem cores...
E alguns pretensos amigos
Oportunistas desleais
Cravando punhais nas costas
Como farpas de flores.

No meu livro de poesias
Lembrei poemas de saudade
Dalguns sonhos ideais
Que não foram realizados
E ficaram como cristais
Em guarda-jóias guardados
Nas gavetas da esperança...

Lembrei de amores idealizados
Que se esfumaram no ar
Como nuvens passageiras
E em seu tempo terminados.

De amizades flamejantes
Gritantes... Luzentes...
Algumas como estrelas
Com luz própria e cintilante
Outras sorrindo falsas...
Em oportunidades falhas
Usando e abusando do momento tênue.

Alguns amores esqueci...
Amizades falsas descartei...
As farpas eu revidei...
Mas as pétalas das flores
Nas páginas do livro, as guardei.
*.*.*.
Sinto o tempo que passou,
E a saudade que ficou
Com os sonhos cristalizados
Nas gavetas fechados.

Revi no meu livro de poesias
Aqueles amores que acabaram
As farpas que revidei
As flores que guardei
E que secaram...
Com as lágrimas
Que ao longo do tempo
Meus olhos inundaram...

Fechei o velho livro de poesias.
E como por encantamento
Esvaiu-se aquele dia de dor
Nas asas do pensamento...
E senti que as forças se renovaram
Com as flores secas que restaram...


By@
Anna D'Castro
Direitos Reservados

Creavtie Commons License
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.


Clique aqui e escolha a sua no Site TonyGifsJavas.com.br

2 comentários:

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje passando para oferecer o meu selinho de 2 anos de blogue, feito com o carinho das vossas palavras e com a amizade dos vossos comentários, que me enchem o coração de calor.

Beijinhos
Rosa

Daniele disse...

MInha poetisa dileta,minha querida Anna,

Vc. não imagina a felicidade quando eu vi seu comentário em meu blog, minha linda eu esqueci a senha do blog e fiquei esses anos ausentes.

Minha flor eu estou ótima e vc. como está, espero que bem como a linda poesia que colocaste no seu blog.

Eu nunca te esqueço minha linda.

bjos

Dani

Barra Lateral no seu Site Para Compartilhar as Redes Sociais








Sempre Viva... Flor Selvagem!

ARTE E BELEZA É COMO FLORES BAILANDO

Beijos floridos...