Ei AMIGO! VOCÊ AÍ... QUE VISITA AQUI ... DEIXE O SEU COMENTÁRIO POR AQUI...

Ei AMIGO! VOCÊ AÍ... QUE VISITA AQUI ... DEIXE O SEU COMENTÁRIO POR AQUI...
NÃO CUSTA NADA... E FAZ UMA 'GIOCONDA' FELIZ!

TRADUZA AS FLORES...


Me Sigam as Boas Flores...

3 de mar de 2016

MINHAS SAUDADES GEMEM LEMBRANÇAS!!!


MINHAS SAUDADES GEMEM LEMBRANÇAS


Quando a tristeza se aparta da alegria
Silêncios ficam pairando no meu olhar
A boca chora de dor com a melancolia
E a saudade geme o adeus que não pode dar...

A tarde cai como um recorte do tempo
Por entre espaços de penumbra e encanto
A noite me embala de magia e espanto
E os sonhos adormecem nos embalos do vento...
             
Sinto saudades do pôr-do-sol e do azul do céu
Da estrela d’Alva brilhando em frias madrugadas
Do pranto de sonhos perdidos em noites de breu
E do desassossego dos rouxinóis nas desgarradas...

...À tardinha as saudades gemem lembranças...
...Como que fugindo do passado
...Ou da tristeza duma lágrima perdida...



By@ 
Anna D’Castro


Creative Commons License

Todos Direitos Reservados
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

2 de mar de 2016

QUEM SE IMPORTA?...


QUEM SE IMPORTA?...


Quantas vezes ouviste bater o meu coração
Num silêncio de páginas em branco?
Sem palavras... Sem gestos de emoção
Não me surpreendias ou causavas espanto...

Mas a cada segundo que me entorpeço
Preciso dizer sim... Ou preciso dizer não
Despojada de tudo... me despedaço...
Contra as escarpas afiadas da tua negação...

Meu pensamento corre veloz a cada instante
E precisa girar... E se virar do avesso...
Mas p’ras cinzentas brumas nada é o bastante
Para que ele viaje na imensidão do universo...

E nesta encruzilhada de sentimentos
A noite empalidece... saudades ficam ausentes
Tento deixar quietos meus pensamentos
Despojados de toda a loucura... transparentes!

Hoje pouco me importa o teu egoísmo e maldade
Mas muito sofri quando rasgavas meu coração...
Jamais recordarei ou terei na vida saudade
Dos momentos tristes da minha desilusão...

O egoísmo das palavras nas páginas em branco
Saltam com violência na longa imensidão...            
Surpreendem-se nos delírios do meu triste canto
Para ouvirem as batidas deste meu coração!...

By@
Anna D’Castro

Creative Commons License

 Todos Direitos Reservados
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.

Barra Lateral no seu Site Para Compartilhar as Redes Sociais








Sempre Viva... Flor Selvagem!

ARTE E BELEZA É COMO FLORES BAILANDO

Beijos floridos...